sábado, 20 de dezembro de 2008

CILADA


Lâminas finas

Cortam minha carne e me testam

No vórtice imenso.

-Até onde será que ela resiste?

Têmpera de aço,

Tanque de guerra,

Indomável lutadora,

Nem morta me entrego.

Lutar é minha sina,

Revirar as entranhas da vida,

Surpreender sempre o meu inimigo

Com um doce sorriso...

Resistir é preciso,

Mesmo quando o ânimo se abate

E a coragem nos falta.

Um dia esse mundo melhor

Existirá e eu - plena -

Saberei que dei vários passos

Em sua direção!

3 comentários:

Miguel Barroso disse...

A alma é que resiste.




Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

glória disse...

Uma criatura linda! Sei que essa força tào delicadamente cheia de furor só vai aumentar no ano que vem e nos outros e nos outros. Sou uma premiada de ser tua amiga! bjs

Alaercio Flor disse...

Ser uma alma poeta é comunicar a beleza da vida e a arte de viver...Marcia é vital e vida em sua arte de ser pessoa muito sensivel e bela em tudo que faz: com craitividade engenho e arte.ALAERCIO FLOR